domingo, 28 de fevereiro de 2016

Blogueiro acompanha Professor de Universidade alemã em visita a Ouro Preto

Neste fim de semana o Blogueiro recebeu a visita do Prof. Jean-Christophe Merle, da Universidade de Vechta, na Alemanha. O Blogueiro convidou o Docente alemão para um almoço em Ouro Preto.


O Blogueiro e o Prof. Merle almoçam no 
charmoso "Passo Pizza e Jazz"

O Blogueiro e o Prof. Merle, 
em passeio por Ouro Preto

Papa pede que europeus 'repartam igualmente' a acolhida a migrantes

AFP

PUBLICADO EM 28/02/16 - 11h51
O papa Francisco pediu neste domingo aos países europeus, muito divididos pelo fluxo em massa de migrantes e refugiados, que busquem uma resposta unânime para o problema e "repartam equitativamente a carga" de sua acolhida.
O papa, que falou durante o Ángelus celebrado na praça de São Pedro, no Vaticano, saudou a generosa ajuda concedida pela Grécia e outros países na primeira linha do problema.
Ele disse ainda que "esta emergência humanitária precisa da colaboração de todas as nações".
O Tempo

Para jurista, Brasil precisa avançar no combate aos desvios

O jurista, que estará em Belo Horizonte amanhã para um almoço palestra do Instituto dos Advogados de Minas Gerais, no Automóvel Clube, às 12h30, é autor do livro “Considerações sobre a Lei Anticorrupção das Pessoas Jurídicas” e responsável pelo texto da lei, aprovada em 2013, que pune financeiramente as empresas por atos de corrupção contra a administração pública.
Em conversa com o tempo, Carvalhosa destacou que, apesar da evolução da legislação brasileira, o país ainda precisa de muito mais para combater a corrupção tão evidente.
“Falta muita coisa. Por exemplo, criar um regime para quebrar a interlocução direta entre os agentes públicos e as empreiteiras, através do regime de “performance bonds”, em que entra uma corretora, que administra a obra e é responsável pela entrega da obra no tempo, no preço e com qualidade. Este é um sistema norte-americano que foi criado em 1897, portanto tem quase 120 anos, e que impede esta interlocução”, exemplifica o professor, descrente de que isso ocorrerá no atual governo.
Apesar disso, ele afirma que operações como a Lava Jato e a Zelotes têm prestado seu papel no desafio de impedir os desvios. “A Lava Jato, além do aspecto jurídico, tem um aspecto político, ético e social enorme”. Os principais trechos da conversa podem ser conferidos ao lado.

Minientrevista - 
Modesto Carvalhosa, jurista e autor do livro “Considerações sobre a Lei Anticorrupção  das pessoas jurídicas”
Qual a importância da Lei Anticorrupção?
Essa lei tem a maior importância possível, porque ela é um divisor de águas na história brasileira, na medida em que cria a responsabilidade objetiva das empresas corruptas, não mais se restringindo às pessoas físicas. 
Se trata de uma medida para combater não só o corrupto, mas também o corruptor?
Não. Ela visa atacar a empresa, a organização criminosa. Não só atacar os operadores de uma organização criminosa, mas também configurar a empresa que é corrupta como uma organização criminosa. Então, esse é que o grande salto da Lei Anticorrupção. Ela não impede que outras leis, como o Código Penal, punam as pessoas físicas.
A lei Anticorrupção se torna mais importante com a operação Lava Jato?
Sim. Foi com base nesta lei que o Ministério Público ingressou com 22 ações contra as empresas corruptas.
O senhor acredita que isso vai ter um impacto maior para reaver o dinheiro da corrupção?
Claro, a finalidade é ressarcir o Tesouro Nacional através da própria Petrobras, onde os danos foram avaliados em R$ 42 bilhões. Foram R$ 6,2 bilhões só em propina, mas os prejuízos pela não entrega das obras, pelos superfaturamento que as empresas embolsaram é de R$ 42 bilhões. A finalidade é recuperar esses valores.
Já temos todos os mecanismo jurídicos para combater a corrupção?
Não temos tantos assim. Tanto é que o Ministério Público acaba de conseguir 1,5 milhão de assinaturas para um projeto (que será enviado para o Congresso) com as dez medidas contra a corrupção, no plano da penalização da corrupção e no plano de tirar do processo penal todos aqueles penduricalhos que levavam à anulação dos processos por questões meramente formais.
Qual sua avaliação das operações Lava Jato e Zelotes?
Acho primeiramente que são operações extraordinárias. A atuação da Polícia Federal, do Ministério Público, da Justiça Federal e dos tribunais superiores, tanto do STJ quanto do STF, foi no sentido de caminhar com a maior prudência, profundidade e competência profissional com essas medidas, que estão sendo levadas pari passu, quer dizer, gradativamente para desbaratar um sistema de corrupção que domina o país completamente. A Lava Jato, além do aspecto jurídico, tem um aspecto político, ético e social enorme. Já que ela resgata, inclusive, a honra do povo brasileiro, que está humilhado completamente pela presença destes bandidos todos por aí. É a grande figura política hoje do Brasil, não no sentido político-partidário, mas no sentido de ser o único elemento de satisfação do povo brasileiro no que diz respeito à moralidade pública.

O Tempo

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Sobreviventes de tragédia visitam local para reconstrução do vilarejo

O terreno de Lavoura Antiga, escolhido pelos moradores de Bento Rodrigues para a reconstrução da comunidade, pode ser alvo de desapropriação por parte da prefeitura, caso não haja acordo entre a empresa proprietária do espaço e a Samarco. O local, que fica a cerca de 10 km de Mariana, na região Central, é preferência dos moradores por ser predominantemente plano, ter água em abundância e, principalmente, por ser acessado pela mesma estrada que chegava ao distrito devastado pela lama no último novembro. A área também se tornou opção do prefeito Duarte Júnior, que, neste sábado (27) visitou o local pela primeira vez com a companhia de cerca de 150 moradores.
“Foi a própria Samarco que apresentou o terreno para os moradores e ela já deve estar em negociação com a proprietária. Como agora é de conhecimento geral que todos os moradores ficaram satisfeitos com o terreno, se acontecer de a empresa aumentar o preço, vamos usar o que o poder público tem direito, que é desapropriar”, afirmou o prefeito. Segundo ele, no entanto, a expectativa é que as empresas firmem acordo, e a medida não seja necessária.
Nas reuniões entre a comunidade e a Samarco, desde a tragédia, os moradores deixaram claro à mineradora que gostariam de permanecer juntos e que o novo terreno tivesse condições naturais propícias ao plantio e à criação animal, como o antigo Bento. A primeira opção era o terreno de Taquara Queimada, localizado próximo ao distrito de Camargos, mas o espaço de Lavoura Antiga foi escolhida por ser mais plano. “É um local com as características d o antigo Bento, no perfil do que os moradores estão procurando”, disse Duarte Júnior. Segundo ele, a expectativa é que a reconstrução comece no primeiro semestre.
A área, de 300 hectares, precisa ainda passar por análises de água e solo e limpeza, mas, se depender da vontade dos visitantes, os resultados vão apontar que o espaço é ideal. “O terreno é muito bom, próximo a Bento, tem muitas nascentes e até cachoeira. Não tem como ser em outro lugar”, disse a auxiliar odontológico Mônica dos Santos, 30, antiga moradora de Bento.
Em nota, a Samarco informou que, em reunião no último dia 18 com a Comissão de Representantes da Comunidade, apresentou três áreas identificadas a partir dos critérios definidos pelos moradores. Informou, ainda, que as áreas estão passando por estudos técnicos em relação a relevo e viabilidade hídrica, que apontarão o espaço ideal.
O Tempo

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Cursos de educação cívica deixam refugiados atônitos na Alemanha

"Quem conhece pessoas de confissão judaica? Você pode bater nas crianças? Permitiria que sua irmã ou filha se case com quem quiser?", a Alemanha tenta impor seus valores aos migrantes, mas alguns ficam perplexos.
O ministro bávaro de Justiça, Winfried Bausback, multiplica as perguntas frente a sessenta solicitantes de asilo que participam de forma voluntária de um curso de educação cívica em Bayernkaserne, um dos maiores centros de acolhida de Munique (sul).
No pequeno ginásio transformado em sala, um intérprete traduz do alemão para o inglês. Poucos respondem. "Pode repetir a pergunta?", diz um deles em um inglês titubeante.
Outros têm o olhar perdido, como se não acompanhassem a conversação.
O governo da Baviera, porta de entrada na Alemanha de migrantes procedentes da "rota dos Bálcãs", instaurou cursos de educação cívica, ministrados normalmente por professores. Ao longo do ano já houve 12.
"Ensinamos as regras de convivência, a democracia, a igualdade entre homens e mulheres", descreve Reinhard Nemetz, presidente de um tribunal de Munique, encarregado de recrutar os juízes.
Mas, completa, "lhes recomendamos que não têm apenas deveres, mas também direitos: a liberdade de religião e pensamento, por exemplo". Os cursos são acompanhados de folhetos e vídeos curtos colocados na internet.
'Como se fosse algo novo'
Sentado na primeira fila, Zedan Mohamad veio para matar o tédio. Além das duas horas diárias de aulas de alemão, não tem nada para fazer. Este refugiado sírio de 18 anos ficou atônito diante das perguntas do ministro.
"Todo mundo conhece as regras! Sei muito bem que não devo roubar, nem ser violento, era igual na Síria", protesta. "Mas aqui nos falam como se fosse algo novo para nós. E esta forma de nos dizer..."
Ao seu lado, Johnny Basola, um congolês de 28 anos, sente-se menosprezado com relação aos refugiados considerados prioritários.
"No começo perguntaram 'de onde você vem? Da Síria, da Eritreia, do Iraque, do Afeganistão? Nem sequer se preocuparam da presença de outras nacionalidades. Nos ensinam regras, mas também nos demonstram desde o início que não serão as mesmas para todos", critica.
Sajhid Salle Koroma, de 25 anos, um migrante de Serra Leoa, se interessa pela segunda parte do curso, na qual uma professora descreve as bases do direito alemão. "Aprendemos o que se pode fazer e o que não se pode fazer, as penas aplicadas a qual delito. Me parece útil", declara.
As autoridade dão ainda mais importância a estes cursos desde as agressões sexuais em massa contra mulheres no Ano Novo em Colônia, atribuídas em sua maioria pela polícia a migrantes do norte da África.
Habib Amiri, de 25 anos, um jornalista afegão refugiado na Alemanha, considera que estes cursos não são prioritários. "Mas valeria abrir mais vagas para aulas de alemão", sugere. O idioma é fundamental para encontrar um emprego e integrar-se".
Zedan Mohamad também tem suas dúvidas: "Me parece que ensinam as regras para viver em sociedade. Mas então não teriam também que dar cursos de vida em sociedade àquelas que queimam nos centros de acolhida de refugiados?".
Depois do recente incêndio de um centro na Saxônia entre aplausos de transeuntes, o jornal de esquerda TAZ lhe deu a razão com um título irônico na capa sobre os xenófobos alemães: "Integração arruinada".
O Tempo

Cerveja faz bem para atletas, diz médico da seleção italiana de futebol

Por iG São Paulo  - Atualizada às 

Segundo Luca Gatteschi, médico e nutricionista da equipe desde 2006, a bebida é mais completa que qualquer suplemento energético

Declarações de Luca Gatteschi, médico e nutricionista da seleção italiana de futebol, podem deixar amantes da cerveja e de esportes animados. Para ele, a bebida é faz bem até para atletas de elite. 
Gatteschi participou de um festival de cerveja na cidade de Rimini, na Itália, e comentou que o líquido "é mais completo que qualquer suplemento energético". As frases do especialista foram repercutidas pela imprensa internacional.
Segundo o jornal Gazzetta dello Sport, ele defendeu a bebida: "A cerveja tem efeitos positivos por conter uma quantidade menor de açúcar, assim como quantidades significativas de magnésio, fósforo, cálcio e do complexo vitamínico B. Com moderação, cerveja é mais efetiva que outros suplementos porque é mais completa."
Ele disse também que há uma possibilidade de liberar a cerveja nas concentrações, mas ressaltou que é preciso moderação no consumo. "Há estudos que mostram como o uso moderado de cerveja pode ser benéfico àqueles com diabetes ou que têm doenças cardíacas. Há uma sugestão geral de uma dose de álcool para as mulheres e duas para os homens por dia. O segredo está nos grãos e no lúpulo, o último tem propriedades antioxidantes e há trabalhos científicos que monitoram seus efeitos de neuroproteção".
Além do cuidado com a quantidade, é preciso saber o momento certo de beber cerveja. Gatteschi afirma que ela só deve ser ingerida depois dos treinos ou partidas e nunca antes de a bola rolar. 
A cevada, matéria-prima da maioria das cervejas, é considerada um superalimento. O grão tem valor nutricional excelente, é rico em beta glucana (tipo de fibra solúvel com propriedade funcional), minerais como selênio e também polifenóis (compostos orgânicos com propriedades antioxidantes). 
“Na prática, os estudos demonstram que a cevada é um poderoso alimento, bastante completo, com auxílio na redução do colesterol, combate à obesidade e até à hipertensão. Trata-se de um alimento ideal para quem quer ter uma dieta balanceada dentro de um estilo de vida ativo”, resume a nutricionista Andrea Zaccaro, presidente da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva.
Normalmente, as ressalvas a respeito da cerveja giram em torno de seu teor alcóolico. E há outras maneiras de consumir a cevada, sem ser com a bebida. O grão pode servir para a produção de pães, massas, bolos, cereais matinais, entre outros alimentos. 
“Além disto, o grão intacto pode ser bastante versátil e consumido através de receitas e preparações diversas, como saladas, com legumes, misturado ou como variação ao arroz, em sopas etc., basta usar a criatividade”, completa Andrea. 
iG

Vale tem prejuízo de R$ 44 bi em 2015

A mineradora Vale fechou 2015 com prejuízo acumulado de R$ 44,213 bilhões, ante um lucro de R$ 954 milhões em 2014, devido principalmente a maiores baixas contábeis, e ao efeito negativo nos resultados financeiros da desvalorização do real frente ao dólar, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira (25).
Segundo a consultoria Economática, é o maior prejuízo já registrado por uma companhia aberta brasileira desde 1986, quando a instituição começou a fazer o acompanhamento do mercado. O segundo maior prejuízo foi do Banco Nacional, de R$ 26,455 bilhões, em 1995.

Os prejuízos históricos foram ajustados pela inflação medida pelo IPCA até 31 de dezembro de 2015, segundo a Economática.
No quarto trimestre, que acumulou a maior parte das baixas contábeis feitas pela Vale no ano, o prejuízo foi de R$ 33,156 bilhões, contra perdas de R$ 4,761 bilhões no mesmo período do ano anterior. Em vídeo publicado no site da companhia, o diretor financeiros da companhia, Luciano Siani, disse que as baixas contábeis foram feitas para ajustar o valor dos ativos à nova realidade de preços das commodities.
O principal produto da companhia, o minério de ferro, teve forte desvalorização em 2015, fechando o ano abaixo de US$ 40 por tonelada. Isso significa que a empresa terá, no futuro, uma receita menor do que a esperada anteriormente e, por isso, teve que rever o valor contábil de seus projetos. Assim, a companhia reduziu o valor de seus ativos em R$ 36,280 bilhões.
Siani explica que os efeitos das provisões e do câmbio são contábeis e não têm impacto na geração de caixa da companhia. Ele destacou, em sua fala, a geração de caixa no período, de R$ 23,654 bilhões, alegando que é resultado do esforço para cortar mais de US$ 5 bilhões em custos.
Embora positiva, a geração de caixa (medida pelo indicador Ebitda) em 2015 foi 24% inferior à verificada no ano anterior, devido à queda nas margens de lucro. No quarto trimestre, a geração de caixa foi de R$ 5,386 bilhões, redução de 3% com relação ao mesmo período de 2014.
Ao mesmo tempo em que impacto negativamente a dívida da companhia, que é de US$ 28,853 bilhões, o câmbio teve efeito positivo sobre a receita, uma vez que grande parte da produção da Vale é exportada. A receita com exportações, em dólares, caiu 43%, para US$ 13,333 bilhões, mas em reais, a receita bruta da empresa teve queda de apenas 3% no ano, para R$ 86,935 bilhões em 2015.
Para enfrentar a crise, a Vale vendeu US$ 3,526 bilhões em ativos em 2015, incluindo navios, ativos de energia e suas ações a mineradora MBR.
Para 2016, a Vale tem como objetivo continuar se tornando cada vez mais competitiva, para gerar caixa neste cenário de preços desafiadores e continuar investindo no seu principal programa o S11D, que vai levar a companhia a um novo patamar de competitividade para gerar retorno aos seus acionistas', afirmou.
A direção da Vale já aprovou proposta para não pagar dividendos referentes ao resultado de 2015. O assunto ainda será em assembleia de acionistas.
Em dólares, a Vale teve prejuízo de US$ 8,596 bilhões.
SAMARCO
Em carta publicada no balanço de 2015, o presidente da Vale, Murilo Ferreira, diz que os esforços da companhia para reduzir custos foram 'ofuscados' pela tragédia de Mariana (MG), que deixou 17 mortos e 2 desaparecidos.
A Vale registrou prejuízo de R$ 44,213 bilhões no ano, com fortes impactos da queda dos preços do minério, que levaram à queda de receita e à baixa de ativos, e da desvalorização do real frente ao dólar.
Em sua carta, Ferreira preferiu destacar os resultados de seu esforço para reduzir custos durante o ano.
A Vale diz que 'tem adotado todas as medidas necessárias para assegurar seu direito de defesa.' Desde os primeiros dias após a tragédia, a mineradora tem tentado se descolar, do ponto de vista jurídico, da subsidiária.
O Tempo

Em Frente a uma Choperia em Berlin




A Religião na Alemanha

(Catedral São Nicolau na Cidade de kiel)


Cristãos (65%), que se dividem em:
- Evangélicos: 30,5%
- Católicos: 30,7%
- outros cristãos: 3,8%
Muculmanos: 4%
Judeus: 0,25%
Sem religäo: 30,75%
Sendo que a maioria destes sem religião, são da antiga Alemanha Oriental.
Catedral de São Nicolau, onde tenho feito minhas orações.

O Ensino Superior na Alemanha

Na Alemanha o ensino universitário é considerado extremamente importante. As Universidades, em geral, são públicas e gratuitas. Os professores são valorizados: os salários são bons e as condições de trabalho excelentes.Em Kiel, os alunos, ao matricularem-se na Universidade, recebem uma identidade estudantil, que dá acesso gratuito ao transporte público municipal, aos restaurantes universtiários, cujos preços são subsidiados para os estudantes, descontos nos transporte intermunicipal por via férrea (trens) etc.Embora a Alemanha esteja ainda sofrendo os impactos da crise financeira cujo ápice se deu no ano passado, o corte orçamentário recentemente anunciado pelo Governo Federal não atingirá a pesquisa e o ensino universitário, o que revela a importância que os alemães dão a eles.


"A Biblioteca central da Universidade de Kiel"


"Prédio do Instituto de História e Ciências Políticas da Universidade de Kiel"

A proteção ambiental na Alemanha







A proteção ao meio ambiente na Alemanha alcançou um nível elevado em comparação a outros países.
Em todos os setores à emissão, foram impostos limites rigorosos a liberação de poluentes no ar e nas águas.
Na Alemanha a proteção as bases naturais da vida está fixada em lei fundamental.
A tarefa do estado é proteger as bases naturais da vida.
As cidades da Alemanha são todas arborizadas, limpas, e seus rios são todos limpos, inclusive muitos deles são navegáveis.
O rio é considerado patrimônio das cidades, gera recursos para elas, através do turismo.
Para atender aos turistas que visitam as cidades, tem sempre um barco a disposição.
Só para dar um pequeno exemplo da atitude ambiental; as garrafas Pete de refrigerantes de plásticos, que poluem o meio ambiente por anos, levando cinco delas, vazias aos supermercados a pessoa ganha um vale que normalmente é correspondente ao preço de uma garrafa cheia de refrigerante.
Também se quiser, pode comprar outra coisa do mesmo valor com o vale.
Isto é feito nas latinhas de refrigerantes, cervejas e garrafas de vidros.
Nas entradas dos supermercados normalmente tem uma máquina que trituram as garrafas de plásticos, de vidros vazias, que emitem os vales.
Nas casas e apartamentos, é feita a separação do lixo pelos moradores.
Nos centros das cidades não tem recipientes de lixo, porque ninguém joga lixo nas ruas.
A imprensa fala muito sobre proteção ambiental e a importância do cidadão alemão no processo.
Por isto a consciência ambiental do cidadão alemão é muito grande.

Sistema de saúde na Alemanha

O sistema de saúde vem passando por transformações.

A assistência médica é muito boa, com excelentes instalações e bons profissionais.
Na Alemanha o seguro saúde é obrigatório.
A contribuição a pagar para o seguro saúde é calculado em função do rendimento do contribuinte.
Crianças e jovens até 18 anos estão isentos das contribuições, o estado banca.
Os seguros médicos obrigatórios dão direito a tratamentos completos, inclusive hospitalização, operações, tratamentos dentários, etc.
A maior parte dos medicamentos é paga pelos seguros.
Os seguros obrigatórios gastam com tratamento da população alemã cerca de 140 bilhões de euros por ano.
O sistema de saúde passou por reformas, visando diminuir os custos, mas melhorar ainda mais a qualidade dos serviços.
O governo exerce uma fiscalização as seguradoras, e banca grande parte dos atendimentos, ficando uma parte para a população pagar.
Através de medidas o governo está sempre melhorando o sistema de saúde para a população.
 


"Andam muito a pé, fazem muitos exercícios"


"Utilizam muito as bicicletas"

O Transporte Público em Hamburgo (Alemanha)



O transporte público de Hamburgo é constituído por varias linhas de metrô, denominado U-Bahn, trens em direção aos subúrbios, denominados S-Bahn, e várias linhas de ônibus. Isso sem contar o transporte público intermunicipal, que é realizado em grande medida através de trens de média e alta velocidade, estes últimos chegando a atingir 300 Km/h.

Na Alemanha cada Monumento Lembra um Aspecto da História




Cidade de Kiel

Quando caminhamos pelas ruas das cidades da Alemanha percebemos a presença de inúmeros monumentos, que foram construídos como forma de preservar a memória e a rica história alemãs.
Cada monumento lembra um aspecto dessa história.
São homenagens a personagens que contribuíram para a criação e o desenvolvimento do país, ou lembranças a episódios trágicos protagonizados pelos alemães, como, por exemplo, os memoriais sobre o holocausto.

Um Passeio de Bike pelas Ciclovias em Kiel na Alemanha

 
 Kiel: cidade à beira-mar e porta para o Mar Báltico.
Capital do estado de Schleswig-Holstein, Kiel foi durante muitos anos uma importante cidade portuária e naval, sendo marcada hoje por uma cena estudantil ativa, um estilo de vida despreocupado e o charme urbano.

Cidade de Hamburgo na Alemanha


Restaurante na cidade de Hamburgo, próximo ao Rio Elba que corta a cidade. Hamburgo possui o maior porto da Alemanha, a cidade tem investido muito no turismo e na cultura, e uma programação de eventos ricas, com investimentos no teatro musical. É uma cidade que foi bombardeada na segunda guerra mundial, o centro da cidade foi parcialmente destruído, juntamente com seu centro industrial. Hoje, totalmente reconstruída, uma grande cidade e muito bonita para se visitar.

As estradas da Alemanha

As estradas são de ótima qualidade não tem curvas, só retas. Em alguns trechos não tem limites de velocidades, os carros podem chegar até a 200 km/hora.
Na Alemanha não tem pedágio nas estradas.
Os impostos que os cidadãos pagam são suficientes para manter a excelente qualidade das estradas.
Os impostos dos automóveis são baixos, isto faz com que as marcas BMW, Mercedes Bens e Audi, serem mais acessíveis a população.
Impostos caros na Alemanha são de cigarros e bebidas alcoólicas.
O transito permite e exige alta velocidade nas estradas.
As estradas oferecem esta condição, são duas pistas em cada sentido.
Indo da cidade de Kiel até a cidade de Hamburgo, pude sentir a emoção de dirigir um carro em uma auto-estrada a 150 km/hora, sem correr nenhum risco.




Cidade de Berlin

Em 1961, durante a guerra fria foi erguido o muro de Berlin para separar a parte que ficou sob a administração da União Soviética, das partes que ficaram sob a administração dos Estados Unidos, Inglaterra e França.De um lado ficou a Alemanha Oriental do outro lado a Alemanha Ocidental.Assim nasceu o muro de Berlin, que separou o povo de um país por vários anos.De 13-08-1961 à 09-11-1989.


"Pé esquerdo na parte da ex-Berlin Oriental e pé direito na parte da ex-Berlin Ocidental.
Em toda Berlin, onde existia o Muro, tem uma marca no chão. De um lado era Berlin Oriental e do outro lado era Berlin Ocidental".


(Muro de Berlin 1961 - 1989)

A culinária na Alemanha

Porco e aves são as principais variedades das carnes na culinária Alemã, sendo a carne de porco a mais popular. Entre as aves, a carne de frango é a mais popular, seguidas das carnes de pato, ganso e peru.
O Alemão come muita salsicha no pão, com molho de mostarda.
É um grande consumidor de sanduíches.
A Batata acompanha sempre a carne nos pratos.
A comida predileta dos alemães é um prato com joelho de porco, batata e repolho fermentado (chucrute).
Nas refeições gostam de um bom vinho ou uma cerveja.
As sobremesas são tortas e bolos.
As mais consumidas são as tortas de frutas de maçãs, morangos ou cerejas.
Gostam também de tomar sorvetes após as refeições.


(Em um Restaurante em Berlin)